Acesse o menu principal

Por dentro do YouTube

Carta da Susan: Nossas Prioridades para 2022

  • Por Susan Wojcicki
  • CEO
  • 25.Jan.2022
Carta da Susan: Nossas Prioridades para 2022
A CEO Susan Wojcicki aborda as prioridades do YouTube para 2022: a economia dos criadores, inovação, apoio ao trabalho dos criadores e proteção da comunidade do YouTube.

Os últimos anos têm sido uma transição para todos. Nos adaptamos a mudanças em nossas vidas que jamais imaginaríamos antes da pandemia. Nesse período, a comunidade do YouTube cresceu muito. Os criadores de conteúdo acessam a plataforma para compartilhar suas vidas, gerar receita e moldar o mundo de maneiras significativas. Eles estão nos unindo para trazer o bem ao mundo. No ano passado, sentimos o impacto dessas iniciativas quando MrBeast e Mark Rober lançaram o Team Seas para arrecadar fundos e remover mais de 13 milhões de quilos de lixo dos oceanos, praias e rios.

Nosso foco é ajudar a expandir o YouTube este ano. Hoje, quero informar as nossas principais prioridades: desenvolver o YouTube para o futuro, expandir o ecossistema dos criadores de conteúdo, ajudá-los a alcançar o sucesso e proteger nossa comunidade com responsabilidade junto com os órgãos reguladores para garantir mais prosperidade aos criadores.

Atingimos 5 trilhões de visualizações totais desde que o produto foi lançado!

Sobre os ganhos dos criadores de conteúdo

Nosso compromisso é expandir o ecossistema dos criadores de conteúdo

Cada vez mais pessoas criam conteúdo para o YouTube. A plataforma tem ganhado força, inclusive no Shorts. Atingimos 5 trilhões de visualizações totais desde que o produto foi lançado!

Os criadores de conteúdo nos ensinam e divertem, além de impactar significativamente a economia global. Há um aumento anual de 40% na quantidade de canais que ganham mais de US$ 10.000 por ano em todo o mundo.

O impacto dos ganhos dos criadores de conteúdo aparece em vários relatórios da Oxford Economics. Em 2020, o ecossistema de criação do YouTube sustentou mais de 800 mil vagas de emprego globalmente, sendo 122 mil no Brasil, enquanto as pessoas no mundo todo se adaptavam às mudanças durante a pandemia.

Uma série de relatórios da Oxford Economics mostrou o impacto da economia criadora.

No ano passado, os Clubes dos canais e os produtos digitais pagos do YouTube foram comprados ou renovados mais de 110 milhões de vezes.

Outras fontes de receita

Quando eu comecei, o criador de conteúdo só tinha uma forma de ganhar dinheiro no YouTube. Temos trabalhado ao longo dos anos para que os criadores tenham mais oportunidades de se conectarem com o público. Atualmente os criadores de conteúdo podem gerar receita de 10 formas diferentes no YouTube!

E temos visto criadores no mundo todo aproveitando essas oportunidades. Nunca tivemos tantos criadores ganhando dinheiro com nossos produtos não relacionados a publicidade, como o Super Chat e os Clubes dos canais. No ano passado, os Clubes dos canais e os produtos digitais pagos do YouTube foram comprados ou renovados mais de 110 milhões de vezes.

Podemos observar o impacto desse crescimento em todo o mundo. No mês passado, os canais do YouTube na Coreia do Sul ganharam 50% mais receita com os Clubes dos canais em comparação a dezembro de 2020.

Para este ano, não vemos a hora de trabalhar com podcasts, já que, com eles, os criadores podem gerar receita e aumentar o alcance. Como o público dos podcasts está aumentando, esperamos que os criadores de conteúdo também consigam faturar com eles.

NFTs

Estamos nos preparando para o futuro, seguindo todas as novidades relacionadas à Web 3.0 como inspiração para continuarmos inovando no YouTube. No ano passado, no universo das criptomoedas, os tokens não fungíveis (NTFs) e até mesmo as organizações autônomas descentralizadas (DAOs) pavimentaram novos caminhos, até então inimagináveis, para aumentar a conexão entre criadores de conteúdo e seus fãs. Estamos sempre buscando expandir o ecossistema do YouTube para ajudar os criadores a capitalizar as novas tecnologias, incluindo os NFTs, sem deixar de desenvolver e aprimorar a experiência dos criadores e fãs no YouTube.

Improve the creator experience

Novos recursos para melhorar a experiência do criador

Conforme inovamos e preparamos o YouTube para o futuro, trabalhamos também para apoiar a comunidade de criadores de conteúdo. Primeiro, estamos dando mais controle a eles. Lançamos verificações pré-publicação no ano passado para que os criadores descubram possíveis problemas com direitos autorais ou adequação para publicidade antes de publicar qualquer conteúdo.

Quando converso com os criadores sobre o que eles gostariam de ver no YouTube, os recursos para dispositivos móveis aparecem em primeiro lugar. Teremos novidades interessantes com relação a isso neste ano.

Segundo, estamos trabalhando nos bastidores para analisar nossas políticas e garantir regras e limites adequados. No ano passado, atualizamos nossas diretrizes de publicidade para garantir a geração de receita de mais conteúdo sem deixar de seguir os padrões do setor.

Os criadores têm pedido mais detalhes para entenderem melhor as violações de política. Estamos contratando mais pessoas para ampliar nossos testes e dar mais detalhes aos criadores sobre as violações de política, como marcações de tempo. Não vemos a hora de ampliar essa iniciativa. .

Inovação

Estamos desenvolvendo o YouTube do futuro

Estamos nos concentrando em aumentar os ganhos dos criadores e impulsionar a inovação. Nosso investimento será nas seguintes áreas este ano:

Shorts

Estamos trabalhando diariamente para ajudar os criadores de conteúdo a dar os primeiros passos e alcançar rapidamente um público no Shorts com nosso sistema de descoberta e exploração. No ano passado, começamos a lançar um novo recurso para remixar áudio em toda a plataforma. Vamos expandir esse recurso nos próximos meses para remixar o conteúdo do YouTube de várias outras formas.

Novos criadores como Jooj Natu, Oli Natu e Sau Sampaio estão fazendo trabalhos incríveis no Shorts, além de outros criadores que estão na plataforma há anos, como Léo Léo.

Estamos oferecendo outras oportunidades de receita no Shorts com o Fundo de recompensa do Shorts, que agora está disponível em mais de 100 países. Esse fundo está ajudando a aumentar o número de criadores: mais de 40% de criadores que receberam pagamentos do fundo no ano passado não faziam parte do YPP. Este ano, vamos testar recursos para que os criadores de Shorts possam gerar conteúdo de marca com o BrandConnect, nosso programa que conecta criadores a marcas.

Música

O ano passado foi um ano incrível para a música no YouTube. Ultrapassamos um marco impressionante em 2021: o YouTube agora tem mais de 50 milhões de inscritos no YouTube Music e Premium, incluindo usuários em período de teste. E no 2º trimestre, anunciamos que o YouTube pagou mais de US$ 4 bilhões à indústria da música nos últimos 12 meses.

E continuamos conectando artistas a fãs em todo o mundo, como o primeiro show de BLACKPINK ao vivo e a #BatalhaDubShorts da Pabllo Vittar no Shorts.

Jogos

Vimos grandes avanços na evolução dos jogos no YouTube, como narrativas imersivas e os maiores eventos de eSports do mundo na nossa plataforma. Apenas no 1º semestre de 2021, o YouTube teve mais de 800 bilhões de visualizações de vídeos relacionados a jogos, mais de 90 milhões de horas transmitidas ao vivo e mais de 250 milhões de uploads. No Brasil, as finais do Mundial de Free Fire foram sucesso absoluto, com mais de 12 milhões de visualizações, se tornando o vídeo mais assistido no ano passado na plataforma no país.

O YouTube se destaca de outras plataformas por ser um local único onde criadores de games podem contar histórias em vários formatos de vídeo: transmissão ao vivo, VOD e Shorts. É por isso que, no ano passado, pudemos trazer os grandes criadores Robin Hood Gamer e Piuzinho para fazerem transmissões exclusivas no YouTube e criarem mais conteúdo VOD. Queremos melhorar a experiência ao vivo para todos os criadores de conteúdo, inclusive para os espectadores. Estamos nos concentrando especificamente em aumentar a possibilidade de novas descobertas de conteúdo ao vivo e recursos de chat. Além disso, nossas equipes estão trabalhando para facilitar ainda mais a criação de Shorts relacionados a jogos para criadores e usuários. Neste ano, vamos lançar também um dos recursos mais pedidos, as assinaturas oferecidas como presente (Gifted Memberships).

Compras

Estamos investindo para que o YouTube seja uma plataforma inovadora de comércio. Lançamos um programa piloto de inserção de tags para criadores. Nele, os espectadores podem comprar produtos nos seus vídeos favoritos. Estamos também iniciando testes para que as compras possam ser integradas ao Shorts.

Estamos vendo cada vez mais marcas e criadores de conteúdo avaliando produtos, lançando mercadorias e falando sobre suas compras ao vivo. A Americanas testou as novas ferramentas de compras ao vivo durante o Show da Black Friday, que contou com a participação de criadores como Felipe Neto, Diva Depressão, Camilla de Lucas, Ana Clara e Christian Figueiredo, além das embaixadoras da marca Juliette e Jojo Todyinho. Foram quatro horas seguidas de evento com pico de 263 mil pessoas assistindo simultaneamente.

Estamos testando as compras ao vivo nos EUA, na Coreia do Sul e no Brasil. E neste ano, vamos levar as compras ao vivo a mais criadores e marcas conforme desenvolvemos uma experiência mais interativa e divertida para os usuários.

Sala de estar

A TV continuou sendo a tela mais usada em 2021, então estamos descobrindo novas formas de interação com o smartphone para oferecer mais recursos de visualização do YouTube na TV.

Aprendizado

As pessoas acessam o YouTube todos os dias, seja para ajudar na lição de casa, para explorar novos interesses ou para desenvolver outras habilidades e começar uma nova carreira. Os criadores de conteúdo e as organizações de ensino estão usando nossa plataforma para disponibilizar a aprendizagem a todos. No ano passado, lançamos os canais Mi Aula no México e na Argentina em parceria com a UNESCO para oferecer aos estudantes vídeos que enriquecem o currículo do ensino médio nesses países. E ainda este ano, vamos oferecer esse recurso aos estudantes do Brasil com o canal YouTube Edu.

Temos o compromisso de dobrar o número de usuários que interagem com conteúdo educacional no YouTube por meio de novos recursos para oferecer novas formas de aprendizado aos espectadores.

Sustentabilidade

Temos orgulho de oferecer um lugar onde as pessoas podem aprender e se inspirar. Neste ano, continuaremos ajudando a aumentar o conteúdo voltado às mudanças climáticas de criadores preocupados com o meio ambiente na nossa plataforma. Foi incrível ver criadores como Biologia Total, Jack Harries e Sejal Kumar participando da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26) no ano passado, disponibilizando as informações do evento a todos.

A mudança climática é uma questão importante para todos nós, então temos o compromisso, como empresa, de trabalhar para garantir um futuro mais sustentável.

Como estamos protegendo os criadores de conteúdo na nossa plataforma

Thoughts on the dislikes update

Muitos de vocês pediram a remoção da contagem pública de marcações "não gostei" no YouTube, mas sei que essa decisão foi controversa. Alguns disseram que essas marcações ajudavam a decidir quais vídeos assistir. Mas elas nunca apareciam na página inicial, nos resultados da pesquisa ou na tela "Próximo" onde os usuários costumam escolher um vídeo. As pessoas marcam vídeos como "não gostei" por vários motivos, às vezes sem relação com o vídeo em si, ou seja, essa não é a melhor forma de se escolher conteúdo para assistir.

We want every creator to feel they can express themselves without harassment.

Observamos também que essa contagem prejudica parte do ecossistema, já que as pessoas intencionalmente aumentam o número de marcações "não gostei" nos vídeos de criadores como forma de ataque. Esses atos geralmente são direcionados a criadores menores e aqueles que acabaram de começar. Queremos que todos os criadores possam se expressar sem sofrer assédio. Então fizemos testes removendo o botão "não gostei" em milhões de vídeos durante vários meses. Não conseguimos ver uma diferença significativa nas visualizações com ou sem a contagem pública de marcações "não gostei". E o mais importante, conseguimos diminuir esses ataques.

Os criadores ainda podem encontrar a contagem dessas marcações no YouTube Studio se acharem que são úteis, e os espectadores ainda podem clicar no botão para comunicar suas recomendações.

Nosso compromisso com a justiça racial, igualdade e inclusão de produtos

#FundoVozesNegras

No ano passado, 133 criadores de conteúdo e artistas de sete países participaram da turma #FundoVozesNegras de 2021. Eles participaram de uma incubadora, fizeram workshops com líderes do setor e foram designados a gerentes parceiros. Recentemente, conversei [link] com um criador da turma #FundoVozesNegras, KevOnStage, e foi ótimo ouvir a experiência dele no programa.

Continuamos também desenvolvendo e produzindo conteúdo original focado na cultura, histórias e vozes negras. Desde o lançamento do fundo, apresentamos 12 programas, como Creator Spotlight, Bear Witness, Take Action Pt. 3 e Onyx Family Dinner.

Informações demográficas do criadores de conteúdo

Nossa pesquisa Informações demográficas dos criadores de conteúdo está agora disponível no Studio para que os criadores nos Estados Unidos possam compartilhar voluntariamente informações sobre gênero, orientação sexual, raça e etnia. Com essas informações, vamos poder avaliar melhor as preocupações de algumas comunidades específicas de criadores e garantir que nossas políticas e produtos funcionem para todos. Vamos disponibilizar essa opção para outros países em breve.

Criadores que apoiam suas comunidades

Em apoio ao compromisso contínuo do YouTube em ajudar a comunidade LGBTQ, dezenas de criadores de conteúdo participaram das comemorações durante o mês do orgulho LGBTQ+ ano passado para levantar fundos para o The Trevor Project, a maior organização do mundo de prevenção contra suicídio e intervenção em crises da juventude LGBTQ. No Brasil, a Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo foi mais uma vez transmitida em formato 100% on-line no YouTube, com a participação de dezenas de artistas e criadores.

E no ano passado, Eugene Lee Yang do canal The Try Guys fez um documentário marcante, We Need To Talk About Anti-Asian Hate (Precisamos falar sobre o ódio contra asiáticos). Ele também se juntou a Jay Shetty, Asia Jackson e a outros criadores e ativistas no primeiro episódio de Recipe for Change do YouTube Originals para celebrar a cultura de nativos das ilhas asiáticas e do Pacífico.

Protecting the community

Protegendo a comunidade do YouTube

É nossa principal prioridade cumprir nossa com a responsabilidade

Subjacente a todos os nossos esforços para inovar e apoiar nossos criadores está o compromisso de proteger nossa comunidade com responsabilidade. Combater a desinformação e outros conteúdos nocivos é uma prioridade. Nos últimos anos, transformamos nossa capacidade de aplicar nossas políticas em escala por meio de investimentos em aprendizado de máquina. No ano passado, lançamos uma nova métrica em nosso Relatório de aplicação das diretrizes da comunidade, a taxa de visualização violada (VVR). O VVR rastreia qual porcentagem de visualizações no YouTube vem de conteúdo que viola nossas políticas. No terceiro trimestre de 2021, a taxa de visualização violadora do YouTube foi de 0,09 a 0,11%, o que significa que de cada 10.000 visualizações no YouTube, 9 a 11 vieram de conteúdo violador. A taxa caiu mais de 70% entre 2017 e o terceiro trimestre de 2021.


Também estamos trabalhando para reduzir o conteúdo das recomendações que vão de encontro ao limite das nossas políticas, mas não as ultrapassam. Nosso objetivo é manter as visualizações desse conteúdo “limite” abaixo de 0,5% das visualizações no YouTube. Finalmente, damos igual importância ao trabalho que fazemos para conectar as pessoas com informações de fontes confiáveis ​​sobre temas importantes como notícias e saúde.


À medida que fizemos essas mudanças nos últimos anos, também ouvimos um aumento nos pedidos de transparência. Queremos permitir uma maior exploração desses tópicos no futuro e estamos trabalhando em um plano para disponibilizar mais informações aos pesquisadores.

Acreditamos que as crianças merecem um nível mais elevado de proteção.

Como mãe de cinco crianças, sempre penso na segurança delas na Internet. Em colaboração com especialistas em desenvolvimento infantil, estamos desenvolvendo experiências para todos no YouTube e definindo padrões que protegem as crianças em todas as fases da vida.

Lançamos o YouTube Kids seis anos atrás para criar um espaço para crianças com até 13 anos com acesso a vídeos adequados à faixa etária. No ano passado, lançamos experiências supervisionadas para pais e mães de adolescentes que acreditam que suas crianças estão preparadas para explorar o YouTube. Lançamos também novas proteções para menores de 18 anos, como uploads privados por padrão, proteções digitais para o bem-estar, reprodução automática desativada e bloqueio da segmentação de anúncios para esses usuários. Continuaremos melhorando a qualidade do conteúdo para crianças este ano.

The Regulatory landscape

O panorama regulamentar

Continuaremos em contato com os agentes do governo para discutir questões que são prioridade para os espectadores, criadores de conteúdo e artistas na nossa plataforma. É importante que os legisladores entendam como a decisão deles pode afetar a economia em ascensão dos criadores.

Conforme escrevi no Wall Street Journal, nós apoiamos a regulamentação. Afinal de contas, cumprimos os regulamentos de todos os países. Mas também nos preocupamos com os novos regulamentos que podem ter consequências indesejadas e afetar a comunidade de criadores, principalmente com relação à regulamentação sobre discurso jurídico. Estas são algumas das prioridades para este ano:

DSA: já mencionei anteriormente que a Lei dos Serviços Digitais (DSA) proposta na União Europeia pode ter implicações no discurso on-line. Nós concordamos com a meta de criar uma estrutura unificada de proteção ao consumidor digital em todos os Estados-membros, mas algumas disposições podem dificultar a descoberta de conteúdo de alta qualidade que interessa aos usuários.

Artigo 17: continuamos trabalhando com os Estados-membros da União Europeia na incorporação do Artigo 17 (anteriormente 13) da diretiva de direitos autorais da UE à legislação local. Conforme a Alemanha, a França e outros países aprovam projetos de lei, temos visto como o envolvimento dos criadores de conteúdo tem ajudado a garantir que as leis funcionem.

Trabalharemos em parceria com os legisladores em todo o mundo neste ano para defender a comunidade do YouTube.

Estamos aguardando ansiosamente pelo que está por vir aqui no YouTube. Nosso foco é oferecer apoio aos criadores e artistas que formam o YouTube e às pessoas em todo o mundo que acessam nossa plataforma todos os dias para buscar um pouco de alegria.

Não vemos a hora de ver sua próxima criação!