Ir para o Conteúdo Principal

Por dentro do YouTube

Carta da Susan: Nossas prioridades para 2021

  • De Susan Wojcicki
  • CEO
  • 26.Jan.2021
Carta da Susan: Nossas prioridades para 2021
A CEO Susan Wojcicki aborda as prioridades do YouTube para 2021: aumentar a economia do criador, cumprir nossas responsabilidades, ajudar as pessoas a aprender novas habilidades, construir para o futuro do YouTube e trabalhar com governos em todo o mundo, enquanto enfrentamos questões regulatórias cada vez mais complicadas.

Reflexões sobre 2020 

 

Enquanto mergulhamos em 2021, muitos de nós ainda tentam processar o que vivemos recentemente: o ataque devastador ao Capitólio dos EUA, uma epidemia global, eleições polêmicas e desastres naturais, como os incêndios na Austrália e Califórnia. Ainda que tarde, nos unimos para exigir justiça racial, lembrando que os efeitos do racismo sistêmico ainda são percebidos diariamente em todo o mundo.


Apesar das circunstâncias difíceis, o YouTube ajudou a reunir as pessoas, mesmo à distância”

Apesar das circunstâncias difíceis, o YouTube ajudou a reunir as pessoas, mesmo à distância. Ano passado, uma enorme quantidade de espectadores visitou nossa plataforma para aprender novas habilidades, encontrar informações precisas sobre a COVID-19 e reconstruir comunidades online. E vimos artistas alcançarem seus fãs ao fazerem do YouTube um palco virtual. Miley Cyrus, The Roots e Sebastian Yatra se reuniram na iniciativa Save Our Stages, um festival de música online que arrecadou 1,8 milhão de dólares para apoiar espaços musicais independentes afetados pelos fechamentos da COVID.

 

Crescemos à medida que a pandemia acelerou nossas vidas digitais. Durante o primeiro trimestre do ano passado, o tempo de exibição aumentou em 25% no mundo todo. E, na primeira metade do ano, nossas transmissões ao vivo diárias aumentaram em 45%. De artistas fazendo shows na sala de casa a igrejas realizando missas online, aproximadamente meio milhão de canais fizeram transmissões ao vivo pela primeira vez em 2020. Esses usuários foram responsáveis por mais de 10 milhões de transmissões ao vivo na plataforma. Entre eles estão Jorge e Matheus, que transmitiram ao vivo um show da garagem de casa que foi exibido mais de 40 milhões de vezes.

 

Estamos iniciando 2021 e levando conosco as lições do ano que se vai. Estamos concentrados em atender nossas principais prioridades: aumentar a receita do criador de conteúdo, cumprir nossas responsabilidades, ajudar as pessoas a aprender novas habilidades e construir o YouTube do futuro. Também temos o compromisso de trabalhar com governos de todo o mundo à medida que enfrentamos questões regulamentares cada vez mais complicadas.

PRIORIDADES PARA 2021

Aumentar as fontes de receita do criador de conteúdo


A receita do YouTube está saudável e forte, apesar dos desafios de 2020. O número de novos canais que ingressaram no nosso Programa de Parcerias do YouTube (YPP) no ano passado mais do que duplicou em relação ao ano anterior!

Supporting creators and artists

Os criadores de conteúdo estão criando empresas de mídia de última geração que impactam o sucesso geral da nossa receita. De acordo com um relatório da Oxford Economics, o ecossistema criativo do YouTube contribuiu com aproximadamente US$ 16 bilhões para o PIB americano em 2019, apoiando o equivalente a 345.000 empregos de tempo integral. Também temos visto um impacto real em outros países do mundo. Em 2019, no Reino Unido, contribuímos aproximadamente £ 1,4 bilhão para o PIB britânico e o equivalente a 30.000 empregos de tempo integral. E na França, houve uma contribuição estimada de € 515 milhões para o PIB francês e o equivalente a 15.000 empregos de tempo integral.


Esses criadores de conteúdo têm uma história própria para contar sobre o que os motivou para iniciar o canal deles. Seis anos atrás, Brandon Reed, um pai solteiro, lutava para sustentar os filhos. Ele queria voltar para a escola para estudar animação, mudar de carreira e dar uma vida melhor aos filhos, mas não podia pagar por isso. Ele aprendeu animação assistindo vídeos do YouTube de madrugada, quando os filhos já estavam na cama, e depois lançou animações criadas por ele mesmo. Ele ainda se lembra do primeiro cheque que recebeu do YouTube no valor de US$ 100. Atualmente, Brandon trabalha em tempo integral por meio do canal que ele tem no YouTube e as animações dele já somam mais de 250 milhões de visualizações em todo o mundo.


Brandon é apenas um dos vários criadores de conteúdo que conseguiram colher ótimos frutos com o uso do YouTube. Nos últimos três anos, pagamos mais de US$ 30 bilhões a criadores, artistas e empresas de mídia.

No próximo ano, apoiaremos os criadores de conteúdo e artistas em três áreas principais:  


1. Transparência das políticas


Sabemos que os criadores de conteúdo querem suporte das nossas equipes e mais transparência sobre como as nossas políticas funcionam. Reconhecemos que temos mais trabalho a realizar e nos comprometemos a fornecer mais suporte aos criadores de conteúdo nessa área em 2021. Como um lembrete, nossas políticas foram projetadas para proteger nossa comunidade do YouTube contra abuso e usuários de má fé, e para garantir que somos capazes de fazer com que os anunciantes continuem usando o YouTube para apoiar o nossos ecossistema de criadores de conteúdo. Mas reconhecemos que, na escala que operamos, é difícil para os criadores de conteúdo acompanharem as mudanças das Diretrizes da comunidade. E também sabemos que cometemos erros

Em dezembro, conversei com o criador de conteúdo Charlie White do canal penguinz0 após ele enviar um tweet sobre um aviso que ele recebeu por um vídeo antigo devido a uma nova política. Embora esse seja apenas um dos casos, sabemos que frustrações similares são compartilhadas por outros criadores. Tivemos uma boa conversa e Charlie fez um vídeo sobre a nossa ligação expressando as frustrações dele e nossa resposta às suas preocupações.

Levamos essas questões a sério e este ano faremos mudanças para ajudar os criadores de conteúdo. Algumas das medidas que adotaremos para lidar com essas questões para a comunidade incluem: mais transparência em nossas políticas, mais suporte disponível para criadores de conteúdo e melhorias no processo de contestação.

quote

2. Fontes adicionais de receita


Nossos serviços de assinatura Music e Premium têm crescido rapidamente, alcançando mais de 30 milhões de membros pagos no terceiro trimestre do ano passado. E os criadores de conteúdo e artistas estão encontrando novas maneiras de se conectar com o seu público-alvo e diversificar a receita. Ano passado, o número de canais gerando grande parte da receita pelo Super Chat, Super Sticker ou Clube de Canais no YouTube triplicou. A criadora de conteúdo indiana Rachana Ranade usa o canal dela para ensinar educação financeira. Ela ativou o Clube de Canais ano passado, que agora representa grande parte da receita dela no YouTube: mais de US$ 100.000.


3. Incentivo ao sucesso de todos os criadores de conteúdo


Ao expandir a economia do criador de conteúdo, também queremos ter a certeza de que todos os criadores de conteúdo possam participar dessas oportunidades. Ouvimos as preocupações de criadores de conteúdo em várias comunidades (especialmente a comunidade negra) sobre as experiências deles na plataforma. Mas, como não pedimos que os criadores de conteúdo se identifiquem, é difícil entender o que acontece em escala nas diferentes comunidades no YouTube. Temos trabalhado para resolver isso.


Este ano, começaremos a pedir que os criadores de conteúdo nos EUA. informem, de forma voluntária, seu sexo, orientação sexual, raça e etnia. Essas informações vão nos ajudar a identificar falhas potenciais nos nossos sistemas que podem impactar a oportunidade do criador de conteúdo de alcançar todo o potencial dele. Ao coletarmos esses dados, poderemos analisar melhor como o conteúdo de diferentes comunidades é representado nos nossos mecanismos de pesquisa e descoberta e monetização. Essa iniciativa beneficiará toda a comunidade do YouTube, e agradecemos a parceria das comunidades de criadores de conteúdo negros, LGBTQ+ e latinos que compartilharam conosco as perspectivas deles para tornar o YouTube um espaço melhor para todos.


85 health orgs

Cumprir nossas responsabilidades

É nossa prioridade continuar atualizando a nossa abordagem responsável para que as pessoas possam encontrar informações de alta qualidade ao acessar nossa plataforma. Estamos sempre trabalhando para alcançar o equilíbrio ideal entre a liberdade e a responsabilidade à medida que atendemos às diretrizes estabelecidas por governos em todo o mundo. Nossa abordagem com relação à responsabilidade é a de remover o conteúdo que os especialistas dizem que pode levar a danos no mundo real, recomendar conteúdo confiável, reduzir as visualizações de conteúdos duvidosos e recompensar os criadores que atendem aos nossos requisitos rígidos para monetização.


Além do nosso abrangente trabalho sobre as eleições americanas, também assumimos uma posição especialmente sólida em relação à pandemia. Nossas equipes têm consultado mais de 85 autoridades de saúde locais em todo o mundo para ajudar a conectar as pessoas a informações confiáveis sobre a COVID-19. Junto com as iniciativas dos criadores de conteúdo de divulgar as informações, estamos gerando impacto: oferecemos mais de 400 bilhões de impressões em painéis informativos relacionados à COVID-19.


Atualizamos nossas políticas para remover desinformações médicas danosas sobre a COVID-19 para proibir questões como dizer que o vírus é uma farsa ou promover curas médicas não comprovadas em vez de buscar tratamento. Continuamos atualizando nossas políticas sobre a COVID-19 para acompanhar as descobertas científicas, e removemos mais de meio milhão de vídeos que não estavam de acordo com essas políticas desde fevereiro.

Queremos ajudar as pessoas a compreenderem a importância das vacinas conectando-as a informações rápidas e, assim, promovendo a tomada de decisões bem informadas.”

Vacinação: nosso foco agora está voltado para as possibilidades de vacinação. Em outubro, aumentamos nossos esforços para remover conteúdo que inclua afirmações sobre as vacinas para a COVID-19 que sejam contrárias ao consenso de especialistas de autoridades locais de saúde. Também adicionamos um alerta apontando para fontes confiáveis na nossa página inicial e nos vídeos e pesquisas sobre vacinas. Queremos ajudar as pessoas a compreenderem a importância das vacinas conectando-as a informações rápidas e, assim, promovendo a tomada de decisões bem informadas. Também queremos ajudar a comunidade científica a interagir com o público sobre essa questão importante. Nossas equipes estão trabalhando intensamente para usar todos os recursos disponíveis para nós, incluindo a conscientização dos criadores de conteúdo, para ajudar as pessoas a receberem as informações mais precisas e atualizadas sobre as vacinas. Os criadores de conteúdo realizaram mais de 60 entrevistas com importantes agentes de saúde, incluindo o bate-papo de Fat Joe com o Dr. Anthony Fauci e a discussão entre Roshni Mukherjee e o Dr. Manoj Sharma, um professor de psicologia clínica, sobre como controlar o estresse durante a COVID-19. As entrevistas sobre saúde com criadores de conteúdo tiveram mais de 65 milhões de visualizações em todo o mundo, e queremos promover mais conversas desse tipo no próximo ano.

 

Saúde: sabemos que o YouTube pode ser um recurso incrível para a saúde - ouvi histórias de estudantes de medicina que usam nossa plataforma para estudar procedimentos e cirurgias. Este ano, também vamos ampliar nossos esforços para tornar as informações sobre saúde mais acessíveis e compreensíveis e, assim, melhorar a saúde dos usuários em todo o mundo. Trabalharemos para ajudar a fazer uma ponte entre o sistema de saúde e as pessoas que buscam informações sobre saúde, além de manter os médicos no centro da administração da saúde. Continuaremos expandindo a quantidade de novos parceiros de saúde oferecendo informações confiáveis sobre saúde no YouTube, inclusive na Europa e na Ásia

Black Voices Fund


Justiça racial: permaneceremos comprometidos com nosso trabalho de justiça racial e queremos garantir que todos os criadores de conteúdo possam prosperar na nossa plataforma, especialmente a comunidade negra. Uma mudança importante que identificamos é a necessidade de proteger melhor os criadores de conteúdo contra comentários nocivos. Começamos a testar um novo filtro no YouTube Studio para comentários potencialmente inapropriados que foram retidos automaticamente para análise. Dessa forma, os criadores de conteúdo têm a opção de não ler esses comentários. Nossos criadores de conteúdo são a base do YouTube e apoiar o bem-estar deles é fundamental para tudo o que fazemos. Nos comprometemos a realizar todas as etapas necessárias para cumprir essa responsabilidade. 

 

E por meio do Fundo de financiamento para as vozes do #YouTubeBlack, mostramos histórias importantes sobre as experiências de comunidades negras em todo o mundo com o YouTube, enfatizando o poder intelectual, a dignidade e a alegria das vozes negras e educando os espectadores sobre justiça racial. No início deste mês, anunciamos a turma de 2021 de vozes do #YouTubeBlack: 132 criadores e artistas dos Estados Unidos, Quênia, Reino Unido, Brasil, Austrália, África do Sul e Nigéria. Estamos entusiasmados em ajudar a ampliar suas histórias este ano.


No próximo mês, celebraremos o Mês da História Negra com o novo YouTube Originals, incluindo um episódio de BookTube com a cofundadora Alicia Garza do Black Lives Matter e uma nova temporada de Glad You Asked que examinará questões sobre o impacto do racismo sistêmico em nossas comunidades .


learn

Ajudar as pessoas a aprenderem novas habilidades 


Uma das funções que mais me orgulho do YouTube é o papel que desempenhamos ao ajudar as pessoas a aprenderem novas habilidades. Eu escuto tantas histórias sobre pessoas que aprenderam algo novo na nossa plataforma, que não me surpreende que 77% dos participantes de um estudo da Ipsos informaram ter usado o YouTube durante 2020 para aprender uma nova habilidade.[1]

 

Durante a pandemia, essa tendência tem crescido à medida que trabalhamos e estudamos em casa e adaptamos as nossas vidas à quarentena. Na verdade, vídeos com a palavra "iniciante" no título foram assistidos mais de um bilhão de vezes desde meados de março. Ano passado, eu usei o YouTube para aprender como cortar cabelo, consertar minha geladeira, fazer mais ioga, pesquisar sobre bitcoin e ajudar com o dever de casa de Física.

 

Os criadores de conteúdo estão encontrando maneiras de nos ajudar a vencer os desafios da quarentena. O Crash Course e a Universidade do Estado do Arizona (ASU) criaram uma série chamada Study Hall com foco em assuntos acadêmicos importantes, como redação, álgebra e outros. Eddie Woo desenvolveu vídeos para ajudar os professores a aprenderem como começar a usar o YouTube. E Mayuko, um engenheiro de software que trocou o emprego no Vale do Silício por um canal do YouTube, ajudou as pessoas com conselhos sobre tecnologia e carreira. 

 

Este ano, queremos ajudar ainda mais pessoas a aprenderem novas habilidades no YouTube. Quando penso em como o YouTube pode mudar a vida das pessoas, a história de Josh Carroll me vem à mente. Josh é um veterano do Exército que estava trabalhando como zelador quando decidiu aprender matemática avançada no YouTube e depois se tornou um físico. 

  

Estamos definindo uma nova meta: duplicar o número de usuários que interagem com conteúdo educacional no YouTube.”

E estamos apoiando criadores de conteúdo que possibilitam oportunidades econômicas ensinando habilidades do século 21, como programação, negócios e idiomas. Criadores de conteúdo como The Futur, que está ensinando 1 bilhão de pessoas a ganhar dinheiro fazendo o que elas amam. 

 

Aprender habilidades profissionais em alta pode mudar a vida das pessoas, e eu acredito que precisamos concentrar todos os nossos esforços para conectar os usuários com esse tipo de conteúdo. Estamos definindo uma nova meta: duplicar o número de usuários que interagem com conteúdo educacional no YouTube. Queremos ajudar mais pessoas como Brandon e Josh a se conectarem com vídeos que os colocarão em um caminho de satisfação pessoal e oportunidades econômicas.

Até agora, os vídeos no novo player Shorts (que ajuda pessoas em todo o mundo a assistirem vídeos curtos no YouTube) estão recebendo 3,5 bilhões de visualizações diariamente!”

Preparação para o YouTube do futuro

Com foco no próximo ano, estamos muito animados com novos recursos do YouTube em algumas áreas:

1. Criação de conteúdo para dispositivos móveis

Mais pessoas estão criando conteúdo usando smartphones, por isso, estamos investindo para oferecer aos criadores de conteúdo mais ferramentas de edição de vídeo. Estamos realizando testes Beta do YouTube Shorts na Índia e ficamos felizes em ajudar a próxima geração de criadores de conteúdo para dispositivos móveis, diminuindo as barreiras para que eles possam contar suas histórias. Até agora, os vídeos no novo player Shorts (que ajuda pessoas em todo o mundo a assistirem vídeos curtos no YouTube) estão recebendo 3,5 bilhões de visualizações diariamente! Pretendemos expandir o Shorts para mais mercados este ano.


2. E-commerce

Também sabemos que muitos usuários e consumidores pesquisam produtos no YouTube antes de comprar. De acordo com um estudo recente da Talk Shoppe, 70% das pessoas entrevistadas disseram que compram de uma marca após terem assistido sobre ela no YouTube. Estamos felizes em integrar as compras com a experiência no YouTube. Atualmente, estamos testando um novo programa Beta com um grupo de criadores de conteúdo de beleza e equipamentos eletrônicos para ajudar as pessoas a descobrir e comprar os produtos que elas veem nos vídeos. Novos recursos serão lançados este ano, fique ligado para saber das novidades


3. Living Room

Temos observado que os espectadores querem assistir os conteúdos e criadores de conteúdo favoritos deles em telas maiores e melhores. Na verdade, a TV foi a nossa tela de maior crescimento em 2020. Por isso, temos trabalhado para melhorar a aparência e o desempenho do app Living Room. E estamos possibilitando que os anunciantes alcancem mais consumidores e com mais facilidade onde eles estiverem assistindo. Continuaremos oferecendo o YouTube a mais dispositivos TV e tornaremos a navegação por voz ainda melhor, tudo isso para oferecer aos espectadores a experiência que eles desejam cada vez mais. Há muito mais oportunidades para continuarmos melhorando o produto para criadores, anunciantes e usuários, e você continuará vendo um grande investimento nesta experiência


regulatory

O panorama regulamentar


Há outra área que terá um foco significativo em 2021: regulamentação. Nos beneficiamos de parcerias com governos em questões importantes, como evitar o extremismo violento e operações coordenadas de influência na nossa plataforma. Ano passado, essas parcerias foram incrivelmente úteis, porque trabalhamos juntos para ajudar a fornecer às pessoas informações precisas durante a pandemia. E iremos manter a parceria com os legisladores em questões que impactam nossos negócios e a força de trabalho, como imigração, educação, infraestrutura e cuidados com a saúde.

 

À medida que continuamos esses esforços, as empresas de tecnologia também enfrentam maior escrutínio e ação regulatória. Eu levantei algumas questões nas últimas cartas sobre o Artigo 17 (anteriormente 13), a diretiva de direitos autorais da UE. Ao falarem, os criadores de conteúdo fizeram uma grande diferença ao tornar a linguagem do artigo mais viável para a comunidade criadores. Agradecemos sua ajuda!  Embora ainda haja áreas de preocupação e a linguagem não seja final, estamos trabalhando junto com legisladores à medida que os países europeus transformam a legislação em leis nacionais. 

 

Recentemente, houve um debate significativo sobre a importância de uma regulamentação na lei dos Estados Unidos, chamada Seção 230, que nos permite manter o YouTube aberto e oferecer uma grande quantidade de conteúdo na internet e também tomar as atitudes necessárias para proteger nossa plataforma. Ambos os lados do espectro político estão interessados em modificar isso, mas há uma falta de consenso sobre o que deve ser feito devido às visões totalmente opostas do problema.


A União Europeia também introduziu recentemente a Lei dos Serviços Digitais (DSA, na sigla em inglês) que também pode ter grandes implicações no discurso online. Nós o manteremos atualizado enquanto trabalhamos com governos como o do Reino Unido no processo de criação da legislação com relação a conteúdo nocivo. 


Este ano, continuaremos a apoiar os criadores de conteúdo e trabalharemos com os governos para garantir que os legisladores compreendam o impacto potencial que as decisões deles podem ter em todos vocês.


O que nos espera em 2021


Todos esperamos dias melhores pela frente. Não importa o que 2021 traga, o trabalho de criadores e artistas no YouTube ajudará a construir comunidades e dará a todos nós um motivo para olharmos para o futuro. Obrigado por tudo que você faz.


 1. Ipsos MORI conducted an online survey of individuals aged 18 - 44 in the U.S., UK, FR, DE, JP, IN, BR, SA, EG, Nov 2020.