Ir para o Conteúdo Principal

Notícias e Eventos

Susan Wojcicki: Minha atualização de meio de ano para a comunidade

  • De Susan Wojcicki
  • CEO
  • 11.Jun.2020
Várias vezes por ano, a CEO Susan Wojcicki atualiza usuários e criadores sobre as prioridades do YouTube. Esta carta aborda iniciativas para apoiar a comunidade negra, o impacto da COVID-19 e como o YouTube está trabalhando em nome dos criadores.

Nos últimos meses, experimentamos uma enorme tragédia e perda.

A medida que as pessoas em todo o mundo sentiram o impacto devastador da crise da COVID-19, elas precisaram lidar com doenças, solidão, desemprego e fizeram malabarismos com responsabilidades adicionais com as crianças em casa.


Nas últimas semanas, sofremos juntos com a comunidade negra com mais atos sem sentido de terror e violência racial. Sabemos que, para muitos, tragédias como essas são um lembrete persistente dos danos causados ​​pelo racismo sistêmico. Eles também compõem o cenário da pandemia, que impactou desproporcionalmente as comunidades negras e desfavorecidas nos EUA e no mundo. No YouTube, acreditamos que vidas negras importam e que todos precisamos fazer mais para lutar contra o racismo sistêmico. Nos juntamos em protesto contra os assassinatos de George Floyd, Breonna Taylor, Ahmaud Arbery e tantos outros antes deles. 

Os eventos dolorosos deste ano nos lembraram da importância da conexão humana e a necessidade de continuar a fortalecer os direitos humanos em todo o mundo.


Nossa plataforma é um lugar onde as pessoas se reúnem desde o lançamento do YouTube, há 15 anos. Ao mesmo tempo em que criam comunidades online em meio à incerteza, os criadores continuam compartilhando histórias que, de outra forma, não seriam ouvidas,.


Apoiando a Comunidade Negra


Sempre tivemos orgulho de ser uma plataforma que celebra um conjunto de vozes amplo e diverso. Implementamos muitas políticas e recursos de produto para proteger nossas comunidades.

Mas reconhecemos que precisamos fazer mais, em particular com a comunidade negra, e é por isso que estamos nos comprometendo a agir.

Ampliando vozes negras

Estamos comprometidos em melhorar como plataforma para centralizar e ampliar vozes e perspectivas negras.

  • Hoje, anunciamos um fundo plurianual de US $ 100 milhões dedicado à ampliação e desenvolvimento das vozes dos criadores e artistas negros e de suas histórias.
  • Também hoje, às 19h, os criadores Gabi Oliveira, Felipe Neto e o comediante Yuri Marçal se reúnen virtualmente para falar sobre racismo na live #ConversasQueImportam. Durante a transmissão, vamos anunciar uma doação do YouTube no valor de R$ 1 milhão para instituições que combatem a desigualdade racial e, neste momento, focam em apoiar a comunidade negra na luta contra a COVID-19. 
  • No canal do YouTube Brasil, lançamos quatro playlists com vídeos que discutem sobre a questão racial: Entendendo a questão racial no BrasilComo falar com as crianças sobre injustiça racialA Voz dos Criadores e Protestos contra injustiça racial. Estamos promovendo esses conteúdos para nossos usuários como forma de dar visibilidade à causa negra na plataforma. 
  • Outro exemplo é a live "Dê seu testemunho, tome medidas", organizada pelo YouTube Originals, que acontece no sábado, 13/06, às 19h (horário de Brasília). O evento traz criadores, artistas, ativistas e educadores internacionais para discussões sobre a questão racial, além de apresentações musicais e pedidos de doações para a Equal Justice Initiative.


Proteção contra ódio e assédio

Ao longo dos anos, tomamos várias medidas para ajudar a proteger diversas comunidades do ódio e do assédio em toda a plataforma, incluindo criadores e artistas negros. No ano passado, desenvolvemos políticas mais rigorosas sobre discurso de ódio e assédio. Nossa política atualizada de discurso de ódio proíbe especificamente vídeos que alegam a superioridade de um grupo com base em qualidades como raça, sexo, religião ou orientação sexual, a fim de justificar discriminação, segregação ou exclusão.

Como resultado dessas mudanças e de nosso esforço contínuo, somente no último trimestre removemos mais de 100.000 vídeos e 100 milhões de comentários contendo ódio e assédio.

Dito isto, sabemos que há mais trabalho a fazer. Com base em nosso trabalho nos últimos anos, aproveitamos a oportunidade para examinar como nossas políticas e produtos estão funcionando para todos - mais especificamente para a comunidade negra - e para fechar as lacunas. De maneira mais ampla, trabalharemos para garantir que usuários, artistas e criadores de conteúdo negros possam compartilhar suas histórias e estar protegidos de conteúdo de ódio, supremacista branco e intimidador.

Gerações de negros esperam por justiça nos Estados Unidos, e sabemos que o efeito da desigualdade é sentido em todo o mundo.

Estou comprometida em ouvir: funcionários negros do YouTube, criadores negros, artistas negros, líderes da comunidade negra e usuários negros que assistem o YouTube todos os dias.

Há muito trabalho a fazer para promover a equidade racial a longo prazo, e esses esforços continuarão nos próximos meses e anos.

Conectando Pessoas com Informações Úteis, de Forma Responsável

Nos últimos meses, outra prioridade foi conectar pessoas a informações confiáveis ​​à medida que a pandemia de coronavírus se espalhava pelo mundo. Nossas equipes começaram a se envolver com autoridades de saúde pública em mais de 90 países, incluindo o Brasil, para que pudessem disponibilizar informações localmente relevantes, que exibimos em nossa página inicial e em painéis que aparecem em vídeos e nos resultados de pesquisa sobre a COVID-19. No total, esses painéis foram mostrados mais de 200 bilhões de vezes.

O YouTube também lançou uma prateleira de notícias dedicada à COVID-19, com vídeos de autoridades de saúde e organizações de notícias, em mais de 30 países ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Descobrimos que quando as pessoas acessam o YouTube pesquisando tópicos sobre coronavírus, em média 94% dos vídeos que veem nos 10 principais resultados são provenientes de canais de fontes confiáveis. Achamos que esse é um progresso importante, mesmo que continuemos trabalhando para aumentá-lo.

Além de levantar informações confiáveis, também nos concentramos no combate à desinformação médica. Estamos consultando continuamente autoridades de saúde como a OMS e organizações locais como o Conselho Nacional de Medicina, o CDC (Centro de Controle de Doenças dos EUA), o Ministério da Saúde e Bem-Estar da Coréia e o Ministério da Saúde e Bem-Estar da Família da Índia bem como médicos e profissionais de saúde pública, para definir políticas baseadas na ciência mais recente. Atualizamos nossas políticas para proibir conteúdo com informação médica prejudicial, por exemplo, dizendo que o vírus é uma farsa ou alegando que há uma cura garantida. Até o momento, removemos mais de 200.000 vídeos por violar essas políticas.

Também entendemos a importância de representar um amplo conjunto de vozes no debate público. Há uma série de opiniões sobre tópicos como a forma como os governos respondem à crise, quando e como devemos reabrir as economias e críticas a autoridades de saúde e funcionários do governo. Queremos garantir que essas discussões importantes continuem na plataforma, mesmo quando trabalhamos para combater a desinformação.

Os criadores também têm um papel importante a desempenhar, ajudando a conectar as pessoas a informações úteis. Quarenta criadores de alto nível falaram com as principais autoridades de saúde, incluindo as entrevistas em espanhol do Dr. Jaime Sepúlveda com os criadores e as conversas do Dr. Anthony Fauci com Trevor NoahDr. MikeLilly SinghPhil DeFrancoDr. Regina Benjamin e Dr. Georges Benjamin também conversaram com criadores sobre o impacto da COVID-19 na comunidade negra. No Brasil, tivemos uma iniciativa com o Hospital Albert Einstein e criadores como Felipe CastanhariMaira Medeiros e Gabi Oliveira. Essas entrevistas foram vistas em mais de 160 países e receberam mais de 43 milhões de visualizações.

E mais de 700 criadores e artistas participaram da campanha #withme (#fiqueemcasa #comigo) do YouTube, incentivando os usuários a ficar em casa e destacando mensagens importantes sobre como parar o vírus.


Esses anúncios de utilidade pública estão alcançando pessoas em todo o mundo - eles receberam mais de três bilhões de impressões.

Obrigado a todos os nossos criadores que lideraram o caminho com esta iniciativa.


Aprendendo

O YouTube sempre foi um recurso importante de aprendizado, mas agora estamos vendo uma quantidade recorde de envolvimento. A média de visualizações diárias de vídeos com “educação em casa” no título mais do que triplicou globalmente nos últimos três meses.

Nos Estados Unidos, quando os alunos começaram a aprender em casa, alguns dos primeiros eventos apresentados no Learn@Home foram transmissões ao vivo organizadas pelo The College Board para ajudar os estudantes do ensino médio a se prepararem para os testes de colocação avançada em maio. A resposta superou nossas expectativas. esde o primeiro dia de transmissão ao vivo, os vídeos receberam mais de 700.000 visualizações. Os alunos que se preparavam diariamente para os exames de aptidão escolar (SAT) por meio de transmissões ao vivo receberam apoio inesperado de Lin-Manuel Miranda, que recentemente organizou uma edição especial da aula de história dos EUA.

Criadores lançaram séries de lives para ajudar estudantes de todas as idades a se motivarem para aprender em casa, da Khan Academy de Mark Rober a 3Blue1Brown. E vimos novas leituras para crianças, como a PBS Kids com Michelle Obama.

No Brasil o YouTube EDU, canal em parceria com a Fundação Lemann que faz curadoria de vídeos educacionais gratuitos e de qualidade, criou diversas playlists para ajudar alunos e professores. Os conteúdos disponíveis são voltados para o Ensino Fundamental e Ensino Médio, e foram organizados por ano e matéria para facilitar a navegação. Outra iniciativa é o canal Termine seus estudos focado nos alunos que estão na busca pelo diploma e se preparam para o Encceja.

Possibilitando conexões e comunidades online

Em nossa casa, as crianças não estão apenas aprendendo online, elas também comemoram virtualmente feriados, aniversários e até fazem festas do pijama com seus amigos. Estamos descobrindo novas maneiras de se conectar e, no YouTube, vemos comunidades reunindo pessoas online.

Essas pessoas estão usando transmissões ao vivo a uma taxa muito mais alta, com o tempo de exibição ao vivo nas telas de TV acima de 250% ano a ano no YouTube em todo o mundo durante o auge da permanência em casa em todo o mundo.

As transmissões ao vivo também estão nos ajudando a capturar momentos que, de outra forma, teriam sido perdidos, como as cerimônias de formatura do hemisfério norte, onde normalmente o ano escolar termina no meio do ano. Para marcar esse momento importante, fizemos um YouTube Original simulando uma cerimônia de formatura, #DearClassof2020, encabeçado pelo presidente americano Barack Obama e apresentando Lady GagaDude PerfectJackie AinaThe Try GuysMalala Yousafzai, ex-secretário de Defesa Robert M. Gates, ex-secretária de Estado Condoleezza Rice e Sundar Pichai, do Google.

Os criadores também intervieram para apoiar os esforços de ajuda global, como a transmissão ao vivo de jacksepticeye #HopeFromHome, que levantou dinheiro para o United Way. Criadores no Reino Unido se juntaram para o Stream #WithMe, um evento de arrecadação de fundos que beneficia o NHS. Artistas e criadores se juntaram ao One Love Asia, um concerto de apoio ao UNICEF. No Brasil as lives musicais, vêm ajudando a arrecadar dinheiro e toneladas comida para causas relacionadas à COVID-19.

Para fazer com que a comunidade do YouTube gere ainda mais impacto, este ano expandimos o acesso ao nosso botão de doação de 1.500 canais elegíveis para mais de 40.000, permitindo que mais criadores envolvam facilmente seus públicos-alvo nas causas com as quais se importam.

Acolhendo a nova criatividade


Mesmo nesses tempos incrivelmente difíceis, estamos vendo uma criatividade sem precedentes de nossa comunidade. Como os criadores são especialistas em filmagens para se adequar a qualquer estilo, de estúdios de alta produção a estúdios de garagem, eles foram capazes de se adaptar rapidamente e criar conteúdo que refletisse nossa nova realidade, do yoga ao alívio do estresse e às rotinas de quarentena.

Os artistas estão reunindo fãs on-line e tornando o YouTube um local de concertos virtual. Bandas como Rolling StonesRadiohead, e Grateful Dead estão divulgando imagens de shows ao vivo todas as semanas, dando aos fãs algo pelo que esperar enquanto ficam em casa. A cantora brasileira Marília Mendonça realizou um show ao vivo no YouTube em sua casa no mês passado, e o vídeo foi visto mais de 54 milhões de vezes.

Também estamos acolhendo instituições culturais que estão criando ou expandindo seus canais no YouTube, dando ao público a oportunidade de assistir a lendárias apresentações do Ballet Bolshoi, lançamentos semanais de musicais de Andrew Lloyd Weber em The Shows Must Go On e peças de Shakespeare transmitidas por The Globe Theatre.

Houve um aumento de novos formatos de conteúdo durante a quarentena. Vimos o primeiro desfile de moda virtual do YouTube e um festival de cinema global em streaming.

A comunidade gamer do YouTube também está atraindo novos públicos. Espectadores se conectaram ao vivo nas transmissões de Flakes PowerMuselk, AvxryValkyrae e outros jogadores, com os quatro eventos recebendo 100 milhões de visualizações no YouTube. No Brasil, a maratona da família Craft, apresentada por Marco Túlio do canal Authentic Games, foi uma das maiores lives do segmento no país.

Agradecemos a todos os criadores e organizações que estão lançando novos conteúdos durante esse período, desde dicas para trabalhar em casa até conselhos de bricolagem de um pai que lançou um canal do YouTube para responder a perguntas sobre como pendurar uma prateleira ou desentupir um ralo e, no Brasil, um neto ajuda as pessoas mais velhas a se adaptarem ao mundo digital e não saírem de casa.

Sejam suas visualizações na casa das centenas ou dos milhões, você está tornando o mundo um pouco melhor para alguém em casa.

Atualizações dos criadores do YouTube

Quando os criadores se propõem a enfrentar os desafios da pandemia, eles também enfrentaram obstáculos ao longo do caminho. Sabemos que a incerteza dos últimos meses tem sido difícil e nossa equipe está trabalhando para fornecer suporte. Em março, ajustamos nossa política para permitir anúncios de conteúdo de criadores e organizações de notícias que discutem o coronavírus.

Dadas as flutuações no mercado de publicidade, estamos incentivando os criadores a também investirem em outras formas de monetização para aumentarem e diversificarem sua receita. Desde o início de março, vimos mais de dois milhões de espectadores apoiarem os criadores comprando seu primeiro Super ChatSuper Sticker ou se tornar membro de um canal que apoia.

O número de criadores de conteúdo que ganham a maior parte de sua receita do YouTube com membros e produtos digitais pagos aumentou 40% desde janeiro. Com mais artistas sendo lançados no YouTube, também anunciamos recentemente que estenderemos a disponibilidade do Super Chat e Super Stickers para mais canais de artistas.

Este ano, também trabalhamos para dar aos criadores um controle maior sobre as decisões de monetização e para fornecer transparência às nossas políticas, expandindo a autocertificação para todos os criadores no programa de parcerias do YouTube (YPP). Com a autocertificação, os criadores nos dizem o que há no vídeo e se ele está em conformidade com nossas diretrizes para anúncios.

Nas últimas semanas, você pode ter ouvido perguntas sobre a Seção 230, um regulamento da lei dos Estados Unidos que permite que o YouTube seja uma plataforma aberta enquanto protege a comunidade de conteúdo nocivo, como conteúdo que incita violência ou põe em perigo crianças. Acreditamos que minar a Seção 230 afetaria nossa capacidade de proteger nossos usuários e também limitaria significativamente o conteúdo de uma ampla variedade de criadores de todo o espectro político que têm voz em nossa plataforma. Essa mudança pode exigir que serviços online como o YouTube "filtrem demais" o conteúdo, tornando mais difícil para os criadores compartilhar notícias de última hora, criar conteúdo de aprendizado, expor injustiças e ampliar uma diversidade de vozes e opiniões.

Compartilhamos da preocupação de entidades da sociedade civil, grupos acadêmicos e especialistas sobre a necessidade de um debate público mais amplo e informado a respeito dessa proposta, que busca uma solução pouco aprofundada para um problema tão complexo como o da desinformação. Continuaremos trabalhando em seu nome para explicar como esse cenário prejudicaria o ecossistema de criadores globalmente.

Saúde mental

Os criadores de conteúdo do YouTube são conhecidos por sua autenticidade e eu aprecio como os criadores compartilharam abertamente a dificuldade de criar conteúdo à medida que enfrentamos novos desafios. É importante para todos nós tornar nossa saúde mental e bem-estar uma prioridade.

As pessoas vêm ao YouTube todos os dias procurando informações e recursos, e percebemos que temos uma tremenda oportunidade de esclarecer vários problemas de saúde. Nos últimos meses, vimos um aumento de 45% nas visualizações de vídeos de meditação e uma crescente popularidade de conteúdo de atenção e bem-estar.

Nossas equipes também expandiram recentemente as ferramentas disponíveis para os usuários para ajudar a priorizar o bem-estar. Adicionamos um novo lembrete para dormir, além da opção "descansar", para ajudar os espectadores a gerenciar seu tempo no YouTube.

E por meio de nossa campanha #comigo, firmamos parcerias com criadores para destacar vídeos como da criadora Kati Morton ou meditação para dormir da criadora brasileira Juliana Goes. Elas e outras pessoas estão ajudando, por meio da nossa plataforma, a educar e reduzir o estigma associado à saúde mental.

Os últimos meses foram incrivelmente desafiadores e ainda temos um longo caminho pela frente. Mas, mesmo nessas circunstâncias difíceis, estou encontrando vislumbres de esperança todos os dias no YouTube - sua paixão e criatividade foram inspiradoras.

Obrigada por todas as maneiras pelas quais você está se unindo para apoiar um ao outro e por todas as maneiras que está retribuindo. Você está nos lembrando de procurar o bem, mesmo quando tantas coisas na vida parecem desordenadas.

Obrigada por fazer parte da nossa comunidade. Esteja você se conectando com pessoas no YouTube em sua cidade ou em todo o mundo, sua voz está somando para fazer a diferença.