Ir para o Conteúdo Principal

Por dentro do YouTube

Confira 4 dicas simples para manter seu canal no YouTube seguro

  • De Equipe do YouTube
  • 09.Fev.2021
Confira 4 dicas simples para manter seu canal no YouTube seguro
Hoje é o Dia Internacional da Internet Segura. Queremos ajudar você a garantir que suas contas estejam protegidas. Confira abaixo nossas dicas e coloque-as em prática já!
Abner Almeida

Abner Almeida, Gerente de Operações do YouTube, compartilha dicas para proteger você e o seu canal.

A segurança das contas do YouTube é um assunto muito sério para nós. Por isso, estamos constantemente em busca de atualizações e melhorias para atender a comunidade de criadores. Hoje, no Dia Internacional da Internet Segura, pedimos a ajuda do Abner Almeida, Gerente de Operações do YouTube, para dar algumas dicas sobre o tema, veja a seguir:


1. Ativar a verificação em duas etapas

“Esta verificação serve para evitar que alguém invada sua conta, mesmo se a pessoa tiver a senha”, conta Abner. Existem três opções diferentes disponíveis: chaves de segurança, solicitações do Google e o aplicativo Google Authenticator. “As chaves de segurança são uma opção de verificação mais forte, pois elas ajudam a prevenir técnicas de phishing que usam códigos de mensagem de texto”, explica. 


2. Definir e verificar as permissões do seu canal

Criadores de conteúdos e donos de contas de marcas podem convidar outras pessoas para gerenciarem seus canais do YouTube, mas sem dar a elas acesso às suas contas do Google. O Administrador pode adicionar ou remover outros usuários e editar os detalhes do canal, enquanto o Editor pode editar todos os detalhes do canal. Já o Espectador pode ver, mas não editar, todos os detalhes do canal, sendo que há ainda uma função de Espectador Limitado, que vê, mas não edita os detalhes do canal, exceto as informações de receita. 


“Adicionar acesso ao canal é mais seguro do que dividir a senha e permite que o dono da conta compartilhe apenas o acesso necessário. Quanto mais usuários têm acesso ao mesmo usuário e senha, mais pontos de vulnerabilidade você pode ter.  Também é menos confuso quando você tem uma equipe com diferentes usuários acessando, em que cada pessoa possui diferentes necessidades de acesso”, diz Abner.


3. Criar uma senha forte e mantê-la em segurança

Esta medida previne que outra pessoa acesse sua conta e ajuda a proteger suas informações pessoais. De acordo com o especialista do YouTube, o segredo do sucesso para a criação de uma senha forte é definir uma chave complexa, exclusiva e que não contenha informações pessoais. “Utilize oito caracteres ou mais em qualquer combinação de letras, números e símbolos. Evite informações pessoais, como datas de aniversários; palavras comuns e padrões simples, como 'senha' e '1234'”, recomenda.


“Não use sua senha do YouTube em outros sites porque se eles forem hackeados ela poderá ser usada para invadir sua conta”, explica Abner. Para isso, basta ativar o Alerta de senha do Chrome para receber uma notificação quando você usar sua senha em um site que não seja do Google. Por exemplo, você receberá um aviso caso insira sua senha em um site que está se passando por uma das plataformas do Google. Depois disso, será possível mudá-la. Outra ferramenta que pode ajudar é o Gerador de Senhas do Google Chrome, que cria automaticamente senhas fortes, que são sincronizadas com sua conta Google. 


Por fim, nunca compartilhe suas informações de login. “O YouTube nunca pedirá sua senha por e-mail, mensagem de texto ou chamada telefônica. Além disso, nunca enviaremos nenhum formulário que peça informações pessoais, dados financeiros ou senhas”, diz o especialista.


4. Proteger-se contra mensagens e conteúdo suspeitos

“Podemos ter a imagem de hackers como aquelas figuras de filmes que digitam rápido, têm muitas telas e invadem sistemas com códigos complexos. Na realidade, a maior arma que eles possuem para invadir um sistema é a engenharia social, ou seja, estratégias para enganar o usuário de alguma forma a facilitar acessos, voluntariamente ou não”, revela Abner.


Hackers se passam por pessoas confiáveis para conseguir informações pessoais, como dados financeiros, RG, CPF ou CNPJ e números de cartão de crédito. Esta prática é chamada de phishing. Para se passar por empresas, membros da família ou colegas, eles usam e-mails, mensagens de texto, páginas da Web, entre outras formas de enganar. 


“Para se proteger contra phishing, não responda a emails, mensagens de texto ou instantâneas, páginas da Web ou chamadas telefônicas suspeitas que pedem suas informações pessoais ou financeiras. Na dúvida, também não clique em links de emails ou mensagens de remetentes não confiáveis, sites ou pop-ups estranhos. Todos os emails do YouTube vêm dos endereços @youtube.com ou @google.com”, sugere Abner.


Fique atento: em alguns casos, a pessoa mal intencionada cria uma conta de email com um domínio parecido com o de uma empresa conhecida, dizendo que quer fazer uma parceria comercial ou dar a você acesso antecipado a um recurso. Nesses casos, é comum pedirem que você instale algo em seu computador ou celular. Ao instalar esse software malicioso, essas pessoas podem criar vulnerabilidades que registram tudo o que você faz, como "cavalos de tróia" ou "keyloggers" – aplicações que registram o que você digita, tira capturas de tela do que você está acessando, e envia para outra pessoa sem que você saiba. Por isso, é extremamente importante ter 100% de certeza que tudo o que você instala em seus dispositivos é de fontes confiáveis e oficiais.


E lembre-se: caso encontre na plataforma vídeos que sejam spam ou phishing, sinalize-os, e a equipe do YouTube analisará a situação. Para mais informações, acesse a Central de Ajuda do YouTube.


Agora ... O que fazer se alguém acessar sua conta por não ter essas medidas de segurança ativadas? 


Se você identificar mudanças em sua conta que não fez, como uma mudança em sua foto de perfil ou descrição de canal, configurações de e-mail, ou se alguém postou vídeos com sua conta do Google, é possível que alguém tenha hackeado sua conta. Nessa situação, Abner Almeida indica procedimentos para recuperar seu canal do YouTube.


Se você tiver dúvidas sobre um possível acesso indevido, mas ainda puder acessar sua conta, é recomendado que o criador entre na Análise de Segurança para garantir que não haja alterações e modifique suas senhas ou ative a Verificação em duas etapas.


Caso não consiga acessar sua conta, é necessário iniciar o processo de recuperação. Segundo Abner, o dono do canal deve entrar nesta página e seguir o passo a passo. "Durante esse processo, serão feitas algumas perguntas para confirmar se a conta é sua", explica. Se tiver problemas para responder, tente seguir estas dicas para executar as etapas de recuperação de conta:


  • Responda quantas perguntas você puder: De acordo com o especialista, se você não sabe o que responder, forneça a resposta que você considera mais apropriada em vez de ir para outra pergunta. 

  • Use um dispositivo e local habituais: Se possível, use um computador ou dispositivo móvel no qual você faça login; use o mesmo navegador de sempre; e faça login em um local onde costuma fazer isso, como em casa.

  • Escreva corretamente as senhas e as respostas às perguntas de segurança: certifique-se de escrevê-las exatamente como estão, prestando atenção ao uso de maiúsculas e minúsculas.

    Senhas: se for solicitada a última senha de que você se lembra, anote-a. Se você não se lembrar do último, escreva um anterior que você se lembre; quanto mais novo, melhor, recomenda Abner.


Outra opção, para canais que fazem parte do Programa de Parcerias do YouTube, é entrar em contato direto com o suporte. Além de seguir essas dicas, também recomendamos que você conduza periodicamente uma análise de segurança


Para obter mais informações e dicas sobre como recuperar sua conta do YouTube, você pode visitar a seção dedicada da Central de Ajuda do YouTube.  Também preparamos uma playlist especial para o Dia da Internet Segura com dicas de criadores. O Canaltech participou da iniciativa e preparou o vídeo abaixo: