Ir para o Conteúdo Principal

Cultura e Tendências

Criadores Indígenas: canais mostram a cultura de seus povos

  • De Bruno Telloli
  • Culture and Trends Manager
  • 19.Abr.2021
Neste Dia dos Povos Indígenas, descubra o trabalho de produtores de conteúdo contemporâneo e ancestral no YouTube

Como sempre falamos por aqui, a diversidade é valor indiscutível para o YouTube e buscamos sempre exaltar a qualidade do conteúdo produzido na plataforma por criadores que estão em todos os quatro cantos do Brasil.


É por isso que temos muito orgulho de apresentar hoje, no Dia dos Povos Indígenas, alguns dos criadores que se destacam ao produzir conteúdo relacionado a suas origens. Além de falar sobre sua herança cultural e história, listamos também produtores que trazem para a tela artes visuais, música e um olhar contemporâneo sobre os povos indígenas.


Tem muito conteúdo de qualidade unindo o moderno ao histórico a apenas um clique de distância! Confira quem são os criadores indígenas mais populares do YouTube na lista abaixo:

Wariu, jovem de Parabubure, na região do Vale do Araguaia, no Mato Grosso, é um dos principais criadores sobre a cultura indígena. Seu primeiro vídeo no canal foi publicado em 2017, respondendo dúvidas que muitos tinham sobre o povo indígena. Hoje, no canal você encontra diversos conteúdos sobre literatura, música, educação e mais.

Ysani Kalapalo, integrante do povo Kalapalo, da Terra Indígena do Xingu, Ysani se define como uma "indígena do século 21" e, além de trazer um pouco do seu dia-a-dia, ela aborda temas como cultura, sexualidade, vivência na cidade e na aldeia e mais.

Kaê Guajajara, é uma rapper indígena que, através das letras, conta as realidades vividas pelos povos indígenas e busca inspirações em seus ancestrais, inspirando os seguidores que entram em contato com a sua arte.

Direto do Xingu, temos Guga Kalapalo, cacique da aldeia Tehuhungu. Ele mostra também um pouco da sua cultura, atividades e rituais do dia a dia. Durante as queimadas na Amazônia, Guga alertou em diversos vídeos sobre as consequências causadas pelo desmatamento.

Benicio Pitaguary, professor e indígena do povo Pitaguary, ele compartilha toda técnica e arte sobre grafismo indígena. Uma aula de artes combinada com ancestralidade!

Kunumi MC, com apenas 16 anos, ele escreveu 2 livros, mas é cantando rap que ele compartilha ainda mais sua realidade e a dos povos indígenas. Em 2017, foi convidado pelo rapper Criolo a gravar uma música juntos.

Katú Mirim é uma rapper paulista. De família indígena, a cantora virou uma das grandes vozes do povo indígena e seus vídeos explicam esse sucesso. Suas letras trazem pautas indígenas importantes para o cenário brasileiro atual.