Ir para o Conteúdo Principal

Histórias de Criadores e Artistas

Setembro Azul: YouTube como ferramenta de comunicação para a comunidade surda

  • De Equipe do YouTube
  • 30.Set.2020
O Setembro Azul é o mês da visibilidade da comunidade surda, um momento que traz conscientização sobre acessibilidade e a comemoração das conquistas obtidas ao longo dos anos.

Durante o mês, datas importantes como o Dia Internacional das Línguas de Sinais (23), Dia Nacional dos Surdos (26) e Semana Internacional dos Surdos (última semana de setembro) são celebradas e promovem reconhecimento em todo o mundo. 


No YouTube, essa comunidade encontra espaço para se comunicar e compartilhar conhecimentos. Graças ao trabalho e criatividade de diversos criadores (que também são surdos), entretenimento e conteúdos educativos são produzidos de maneira acessível por canais que dialogam com o público por meio de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e legendas.


Os criadores utilizam os vídeos não apenas para tirar dúvidas sobre surdez para ouvintes e ensinar sinais básicos de Libras ou vocabulários específicos, mas também para trazer conteúdo acessível para a própria comunidade surda. Eles discutem temas variados, como dicas de maquiagem e beleza, ensinam história e finanças, discutem música, questões de identidade de gênero e sexualidade, além de temas cotidianos da juventude. Tudo isso enquanto trazem conhecimento e conscientização para todos os espectadores.


Conheça alguns canais comandados por pessoas surdas que ajudam a comunidade e outros interessados a aprenderem mais sobre diversos temas de maneira acessível e inclusiva:


O canal do criador Léo Viturinno é um dos maiores em atividade no Brasil - ele foi um dos selecionados para participar do concurso YouTube NextUp em 2018. Seus vídeos, que contam com dublagem e legendas, são bastante inclusivos - com conteúdo relevante tanto para surdos, quanto para ouvintes. Léo é professor universitário de Libras e em alguns vídeos ensina o idioma, além de discutir sobre educação. Também fala das curiosidades do cotidiano de um surdo LGBT+.


A consultora financeira Thaísa Durso tem um canal focado em ajudar surdos a organizar a vida financeira e entender sobre diversos investimentos. Os vídeos são em Libras e legendados em português.


Roberto Castejon, ou Beto, como gosta de ser chamado, é um apaixonado por história e por curiosidades. Em seu canal, explica, em detalhes, acontecimentos mundiais relevantes e curiosidade. Os vídeos são acessíveis, em Libras e legendados em português, para ouvintes.


É uma drag queen e maquiadora, que tem um formato de conteúdo um pouco mais divertido. Faz vídeos de maquiagem, de beleza, de desafios e ensina sinais de Libras sobre temas como maquiagem e o universo LGBT+. Recentemente, vem produzindo lives com conversas em Libras para discutir temas variados.


O canal é comandado pelos irmãos surdos Andrei Borges e Tainá Borges. Com vídeos em Libras e legendados, eles tratam sobre temas gerais da comunidade surda. Também  postam sobre os namorados e a família e outros conteúdos que mostram bastante do dia-a-dia e da personalidade da dupla.


Gabriel Isaac, mais conhecido na plataforma como Isflocos, usa muita criatividade no canal. É bem engajado com outros YouTubers da comunidade. Com vídeos em Libras, legendados e dublados, passeia por temas que não necessariamente tem conexão direta com ser surdo, ao mesmo tempo em que visa ampliar o conhecimento sobre a surdez.


Com vídeos em Libras e legendados, Nathalia da Silva é uma maquiadora surda. Seu canal é composto por conteúdos sobre beleza, maquiagem, e comportamento nas redes sociais, mas também conta com vídeos sobre a comunicação entre surdos e ouvintes.


Ferramentas de acessibilidade no YouTube


Para ajudar os criadores de conteúdo a alcançar um público maior e melhorar a acessibilidade para todos, o YouTube oferece ferramentas de legendagem e transcrição de alta qualidade. Entre as maneiras de adicionar legendas aos vídeos, estão o envio manual dos criadores de conteúdo, transcrições automáticas fornecidas pela plataforma, além de serviços e ferramentas de terceiros


O YouTube já ofereceu um recurso de contribuição da comunidade, em que usuários e espectadores podiam adicionar títulos, descrições e legendas ocultas em vídeos de criadores da plataforma. No entanto, as legendas de comunidade foram descontinuadas recentemente, já que eram muito pouco utilizadas (apenas 0.001% dos canais do YouTube usaram o recurso no último mês) e criadores e fãs reportavam com frequência spam e abuso nessa ferramenta. 


Para garantir apoio a nossa comunidade, vamos cobrir o custo de uma assinatura de 6 meses da plataforma de legendagem Amara.org para todos os criadores que usaram o recurso de contribuição da comunidade em pelo menos 3 vídeos nos últimos 60 dias. Esses criadores já estão recebendo e-mails do YouTube informando sobre esse processo e como usufruir do benefício. Além disso, os times do YouTube continuam focados em desenvolver ferramentas de legendagem de alta qualidade.